March 23, 2007

Cheguei! De novo naquele esquema agradabilíssimo de sair de casa, entrar num avião, assistir a 5 filmes e chegar em SP.

"Marilyn Hotchkiss Ballroom Dancing & Charm School"- oh não, mais um "Shall We Dance"? Haha, não. Na verdade é um filme bonitinho sobre "letting go", com um elenco poderoso (Robert Carlyle, Marisa Tomei, John Goodman, etc) e baseado num curta homônimo do mesmo diretor - cujas cenas aliás foram incorporadas ao longa, causando o fato curioso dos flashbacks serem realmente cenas do passado.

"For Your Consideration" - produção impagável do Christopher Guest satirizando a fauna hollywoodiana, o diz-que-diz, a guerra de egos frágeis e o massacre da mídia daquele lado de Tinseltown. Só bons comediantes, que trabalharam sem texto definido, improvisando de acordo com as linhas gerais de cada personagem. E depois acham estranho eu não dar a mínima pra Oscar e outras premiações.

"Breaking and Entering", do Anthony Minghella - Tenho a impressão de que o Jude Law sempre faz papéis meio parecidos : cara casado, bacana mas sempre infiel. Aqui, ele fica dividido entre a namorada de longa data que tem uma filha levemente autista e uma refugiada sérvia que tem um filho gentil mas problemático. O enfoque nas relações e na história pessoal de cada um deixa um ar melancólico que permeia o filme todo como uma neblina - eis um grupo de pessoas que não se sente feliz há muito tempo, nota-se.

"Relative Strangers" - Esse foi a minha pior escolha, mas mesmo assim não chega a ser péssimo. É óbvio, clichezento e o sotaque caipira da Kathy Bates vai e volta, mas ela e o Danny deVito são divertidos.

"Perfume : Story of a Murderer" - Fiquei com preguiça de ir ao cinema ver esse, então aproveitei pra conferir se o Tom Tykwer conseguiria botar um pouco de ânimo numa história que parecia maçante. Não conseguiu, na minha opinião - mas porque a história é meio maçante mesmo. Eu lembro que quando o livro estourou não tive a menor vontade de ler, então não sei dizer se foi uma boa adaptação. Visualmente, claro, é lindo, mas senti falta de um aprofundamento psicológico do Grenouille. Mas como a intenção foi de dar um tom fabulesco, e não de suspense, acho que foi coerente. Afinal, houve muito pouca ênfase nas mortes em si, o foco sendo a parte sensorial. E ele não é uma pessoa afinal, mas uma espécie de entidade mesmo. Enfim, foi um bom filme.

"Bobby" - Esse é outro que não me animou a sair de casa só pra isso. Não deu tempo de ver até o final, mas parece ser na linha do "The Queen". Apenas interações entre vários personagens e seus pequenos subplots pessoais, girando em torno de um acontecimento trágico. Gostei do clima sixties, mas o elenco recheado de estrelas me aborreceu um pouco - tipo, "na falta de outros atrativos, vamos colocar rostos conhecidos! Ninguém vai perceber que eles não precisam ser bons atores na verdade, porque os papéis não são isso tudo!".

4 comments:

lisa said...

todos que conheço detestaram perfume. eu gostei ( uma coisa meio "sempre do contra" hoho ). na verdade, eu gosto muito daquele diretor. principalmente de "paraíso". não é dele também? então. adorei o ator - o grenouille - e achei o filme meio doentio. achei a caracterização de paris fantástica. tipo, absurda ( foi minha parte favorita do filme ).

outra coisa: baixei uns jingles de natal cantados por gatinho. hahaha. só miau. avisa se quer. é bem fofo.

bjs!

Beth Pinheiro said...

você conseguiu ver tudo isso no avião!!! hehehe. espero que tenha chegado bem (leia-se: sem jetleg). beijos e tot ziens!!!

annix said...

lisa, eu adoro gente do contra! ;)
É, eu tb adoro esse diretor, se não fosse ele esse filme teria sido muuuuuito chato.
Eu quero os jingles sim! Beijo!

beth, cheguei bem sim! Avião agora é cinema particular, tá pensando o que? hahahah beijo

Anonymous said...

Sobre "O Perfume", eu nao vi o filme, mas li o livro, e gostei muito. Voce sabe que eu gosto destas historias meio rocambolescas, vide "La Catedral del Mar", que eu amei.
Antonio
PS - Voce ja leu "La Sombra del Viento"? Leia!