September 03, 2007

Falando em "sexo x gênero", impossível não falar de um filme que pega TODOS os clichês, mitos e preconceitos envolvendo o assunto, mistura com senso de humor, uma dose de kitsch, um elenco cheio de gente legal e uma trilha sonora adorável : o já clássico do cinema gay "But I'm a Cheerleader".
Megan (Natasha Lyonne) é enviada para um "reformatório" heterossexualizante, porque a família e amigos acham que ela é lésbica. O "tratamento" segue seis etapas, e é a coisa mais engraçada do mundo ver o quão ridículo é delimitar gender roles, e que nem tudo é o que parece.

(mas o elemento MAIS gender bender do filme é a participação de RuPaul - ganha um doce quem identificar a poderosa de cara)

Adorei a presença de Mink Stole, claramente uma homenagem ao papa John Waters, cuja influência é inegável. Fora isso, ainda tem a fofa da Melanie Lynskey (de "Heavenly Creatures"), a Clea DuVall e a Julie Delpy numa ponta. Só ficaria melhor se tivesse a Guinevere Turner também, hahaha.

Apesar de ser triste notar que as famíias dos "internados" existam exatamente daquele jeito na vida real, o tom geral é alegre e a mensagem totalmente positiva - "seja você mesmo". Que, espero, seja possível pra todo mundo num futuro próximo. Ficou curioso? Dá pra ver mais ou menos no tv-links, aqui. Ou procura o DVD.

1 comment:

Eu penso que... said...

Oi Annix!
Vou ver se consigo achar em DVD.
Valeu a dica.
Bjs