February 24, 2008

E o ano do Rato já começou com tudo. Será que foi a sopa tradicional de ano-novo que a gente improvisou? Acho que cada povo asiático tem a sua versão, mas basicamente os mesmos ingredientes : bolinhos de massa de arroz (mochi, ttok, nian gao), cebolinha, ovo e outras coisinhas num caldo de carne. Pensei em fazer a receita coreana que minha mãe sempre faz, mas passei o dia do ano-novo chinês todo fora de casa, e desencanei. Resolvemos então simplesmente usar uma sopa pronta de pacote (bom, era chinese chicken noodle, oras) e cozinhar os nian gao dentro dela mesmo. Heh.

E não é que dois dias depois o inesperado aconteceu?

Explico : em maio de 2005, eu e o Akira estávamos dentro do carro na Augusta, lado centro, esperando o Alex Antunes. E de repente nos vimos sendo assaltados por dois caras que queriam o carro. Sem muita escolha, deixamos que o levassem (não sem antes eu tentar negociar poder pegar minha bolsa - quase deixaram, mas mudaram de idéia na última hora). E só quando eles se afastavam, o Akira lembrou do seu baixo de estimação que estava no porta-malas, um Steinberger XP2, dos que não se fabricam mais há tempos. Xi.

O carro foi encontrado uns dias depois, mas obviamente vazio. Foram-se dinheiro, câmera digital, baixo, bolsa.

Passamos alguns dias vasculhando todas as lojas de instrumentos musicais de SP em busca do Steinberger. Como é relativamente raro, seria facilmente identificável. Mas nada. E paciência, voltamos pra Amsterdam sem ele. Passei a checar sites como o eBay regularmente, atrás do próprio ou, em último caso, de um substituto.

E eis que semana passada, no segundo dia do ano do Rato, um amigo do Akira liga pra avisar que encontrou o baixo por acaso, à venda numa loja no centro! Inconfundível, dos captadores até o adesivo "Akira S e as Garotas que Erraram" nas costas do corpo. O dono ficou meio sem jeito quando avisado de que o instrumento tinha sido roubado e concordou em vendê-lo pelo preço que pagou por ele.

(a bem da verdade, acho que nem se precisaria pagar pra recuperá-lo, uma vez que a gente tem um BO com descrição identificável dele - mas o amigo pensou corretamente que, se ele saísse de lá pra voltar com a polícia, o baixo poderia já teria sumido - e preferiu se assegurar de sair de lá com ele)

E assim, quase três anos depois, o Steinberger voltou pra casa, trazido pela Cenir, que convenientemente vinha de visita por estes dias. Por onde esse baixo rodou, ninguém sabe. Mas como sempre, o destino funciona de maneiras misteriosas. A pessoa certa, no lugar certo e na hora certa, fechou um ciclo - que começou por estarmos no lugar errado, na hora errada, naquela vez.

Feliz ano novo!

5 comments:

Cris said...

Maridón operô o pulso de novo?

Beth Blue said...

Que ótima surpresa! O Akira deve estar feliz da vida, hein...eu não entendo muito de astrologia chinesa mas espero que este ano do rato seja mesmo positivo pra todos nós!

Por outro lado, o que eu entendo é isso aqui: A pessoa certa, no lugar certo e na hora certa, fechou um ciclo. O destino tem dessas coisas. ;-)

beijos

Annix said...

Operô, foi tirar os parafusos. Mas foi beeem mais simples do que colocar, claro.

Eu penso que... said...

Que história!
Ainda bem que teve um final feliz.
A cara do maridão pelo menos diz que valeu a pena esperar...
Bjs

Gal said...

Menina, que história! Tomara que o ano continue assim: cheio de ótimas surpresas.

Beijos e namarië.