February 15, 2008



No dia seguinte, fomos ao FOAM ver a grande exposição do Weegee, sobre a qual a Ana já escreveu tão bem no blog dela que nem vou me dar ao trabalho :)


...Mentira, tenho que comentar. O Weegee podia não ser um mestre da técnica ou ter uma visão artística per se, mas tinha o grande talento de enxergar uma grande foto em momentos fugidios, na linha do Cartier-Bresson. Daí o seu grande sucesso como fotojornalista, flagrando cenas e reações da noite de NYC tão ricas que, congeladas, fornecem tantas leituras e elementos de apreciação (composição, enquadramento, tema) quanto uma obra planejada e montada. Em poucas palavras, um fotógrafo de grandes sacadas.

(já os retratos posados, bem...valem como registro, mas definitivamente não são o melhor dele)

2 comments:

Galaxy Of Emptiness said...

EEE, você viu!! Ontem mesmo eu estava pensando que tinha esquecido de perguntar para você sobre a exposição em Amsterdam...

Cris A. said...

Graças a Ana, também já conhecia o Weegee :P

Realmente, os retratos são meio... Monótonos, sei lá.