February 25, 2008

Voltando aos filmes, então.

"Juno" é bonitinho. Uma boa combinação de atores fofos (Ellen Page+Michael Cera), diálogos rápidos cheios de citações pop e uma trilha fofa. E claro, a abordagem à questão da gravidez adolescente, aborto, adoção and all that jazz, mas que novela já não usou isso? Nada de novo, mas eu entendo o hype.

A minha birra com o filme mesmo é querer propositalmente ser indie. Em tudo. É como se fosse alguém que lê, sei lá, a Spin e a NME pra música, a Bust e a Nylon pra moda e só assiste a filmes do Kevin Smith e do Tarantino. Dá pra entender? Indie de boutique : foi lá, pegou o uniforme básico e vestiu. Quando a Juno for adulta, ela vai morar em Williamsburg, certamente.

O personagem do Jason Bateman é um Rob Fleming mais bem sucedido, a Juno uma Enid mais otimista. Obviamente, eles gostam de filmes de terror e gore, discutem se SY é melhor que punk '77, têm um gosto pelo vintage e pelo quirky. Faltou algo? Não, todos os itens de "indieness" ticados. Dez, quinze anos depois do auge.

Claro, a Diablo Cody é da minha geração, e portanto as referências dela fazem sentido pra mim, e certamente pra ela (dizem até que ela escrevia pra Jane, minha revista preferida, apesar de eu não lembrar de nenhum texto dela). Mas colocadas dessa forma ficaram posadas demais. Trying too hard.

Enfim, o sucesso de "Juno" é a evidência de que finalmente o indie chegou ao mainstream e foi assumido. Bom? Ruim? Uma hora tinha de acontecer, heh.

4 comments:

Cris A. said...

(Pois é, o indie está tanto no mainstream que meu prof. de história fica me chamando assim só porque eu apareci com uma camisa do Who outro dia...)

Ainda não vi Juno, parece ser bonitinho mesmo.

Estava ouvindo o Lucas Mendes falando outro dia que parecia que estavam em Harvard: todo mundo em volta da mesa discutindo a gravidez da menina civilizadamente. :P

Beth Blue said...

Hehehe, eu achei Juno bonitinho sim - mas entendo perfeitamente do que você está falando. E sim, o indie chegou há tempos ao mainstream...Só não me pergunte se é bom ou ruim porque eu acho tudo muito relativo hoje em dia (deve ser a idade avançada).

beijos e tot ziens!

Lê said...

concordo plenamente, tirou as palavras da minha boca! Não entendi qdo saí do cinema,tamanho burburinho sobre...

Kris said...

Adoro Jason Bateman em Arrested Development. Adoro Arrested Development. Tô achando que não vou curtir Juno. Oh, well.