November 15, 2008

E finalmente, pra acabar essa sequência de museus, teve o Guggenheim com uma exposição fantástica da ótima Catherine Opie. Nem sei de que série de fotos gostei mais : dos retratos que subvertem gêneros e definições às paisagens desprovidas de qualquer presença humana, as imagens são poderosas e marcantes. Highways e centros comerciais revelam o grafismo das estruturas urbanas, casas de pescadores no gelo cortam uma brancura etérea - lembrando Rothko - e transsexuais FTM (e toda uma comunidade queer) transmitem segurança e orgulho de suas identidades em poses ora desafiantes, ora brincalhonas. São muitos mundos, e um olhar destrinchador.

Aqui, uma pequena amostra.


Catherine Opie, "Self-Portrait", 1993

1 comment:

Gal said...

UAU! Aquela do surfista sozinho no mar... Deu vontade de ver ao vivo.

Beijos e namarië