February 12, 2009

Finalmente assisti a "Gomorra". Devia ter visto no Brasil, aliás - aqueles dialetos escalafobéticos + legendas em holandês fizeram barbaridades no meu cérebro, que teoricamente sabe italiano. Heh.

Mondo cane. Cru, naturalista, brutal, curti pacas. A câmera bafejando no pescoço ameaçadoramente, o clima de "quem vai ser o próximo?", a falta geral de escrúpulos e, o que me marcou mais, a alegria completamente inocente de Ciro, o garoto magrinho que é só braços e pernas.

O excesso de personagens e histórias é, ao mesmo tempo, problema e virtude. Arrasta o ritmo e confunde, mas ao mesmo tempo gostei tanto de cada fio narrativo ter sido escarafunchado devidamente (na medida do possível) que senti muito quando o filme terminou. São pessoas, é believable, é sujo, é possível. E de arrepiar.

2 comments:

Muié said...

AAAAAAAAAAAAAA!!!! Eu queria ter visto, mas aqui só passou em cinemas lá no fió do mundo e, o mais próximo, em Ipanema, é numa sala só, numa sessão às 21h. :-\ Vô perá o DVD. E tô loka pra ler o livro, que SÒ AGORA saiu por aqui. Tu sabe, né? O autor tá jurado de morte (e é um bofeshcândalo leeeendo de morrê).

Cris A. said...

Ah, gostei muito de Gomorra. E é verdade, o clima de "quem vai ser o próximo?" deixa um frio na barriga o tempo todo; principalmente porque todo mundo é vítima e algoz.

A Itália me dá um medo... O_o