February 20, 2009

Sempre adorei o grande Carlos Reichenbach, desde muito antes de ter estudado na ECA. "Anjos do Arrabalde" e "Filme Demência" foram dois dos filmes que me abriram os olhos para as possibilidades do cinema brasileiro. Nos anos 90, Carlão era sinônimo de filme bom, apesar de curiosamente não ter muitos filmes lançados nessa década. Ganhou o respeito geral com "Alma Corsária", acredito.

Com "Falsa Loura", ele retoma a mulher operária de "Garotas do ABC". Assisti ontem, e fora algumas viagens de roteiro e falhas de elenco, achei muito bom. Não conhecia a Rosane Mulholland, que achei linda e talentosa. As participações femininas em geral foram ótimas (Suzana Alves, que surpresa!) - atuação natural, e na maior parte do tempo, livres dos vícios que assolam grande parte dos atores brasileiros. Já as masculinas...*suspiro*. Não se salvou um. Talvez o mais experiente João Bourbonnais (que na minha época era galã, omg), mas mesmo ele estava retraído. Mas o personagem era assim, sem muito espaço, então entendo.

As partes musicais, hã, foram desnecessárias. Tá, eu entendi o propósito, de fazer o contraponto do sonho com a aridez da vida real, bla bla bla, mas francamente - a qualidade das canções era tão ruim, e os intérpretes (Cauã Reymond, wtf - e Mauricio Mattar) tão péssimos, que só me deu vontade de dar fast forward. Não dei, mas me peguei prestando atenção em outras coisas nessas horas.

A história, na verdade, poderia ter sido um pouco mais "concentrada". Personagens secundários interessantes sumiram no meio, e o arco principal se diluiu em seqüências looongas de praias idílicas e as malditas músicas, deixando pouco tempo pra um final mais impactante. Mas adorei os detalhes, do velho que xinga o homem de muletas no ônibus à hiper-paulistanidade do ônibus "Jd.Almanara", e a cinematografia sintética, sem ser seca. Enfim, Reichenbach continua um excelente retratista do universo feminino - constrói figuras reais e com as quais é sempre possível se identificar. E ele realmente deveria pensar em deixar os personagens masculinos pra lá...

2 comments:

Cris A. said...

Você chegou a ouvir falar do escândalo do reitor da UnB? http://oglobo.globo.com/pais/mat/2008/02/13/comissao_de_educacao_da_camara_pede_saida_de_reitor_da_unb-425620410.asp

A Rosane Mulholland é filha dele, haha xD Mas ela deve ser muito boa mesmo, mais ninguém se dá o trabalho de vincular o nome dela ao do outro.

E Cauã Reymond cantando deve ser muito traumatizante O_o

Annix said...

não brinca, ela é filha dele? 0_0
bizarro!
cauã reymond é traumatizante em todos os aspectos, ugh.