March 21, 2010

Vi trocentos filmes nesses últimos meses, mas, pra falar a verdade, poucos dignos de nota. A única coisa que eu realmente preciso dizer é que "Up in the Air" é a adaptação de livro que NUNCA devia ter sido filmada. Conseguiram transformar um livro neurótico e estranho numa água açucarada com cunho conservador. Óóóóóó, quer dizer que viver sem vínculos torna você infeliz? Pointless e imbecil. Não tem nada disso no livro do Walter Kirn- e não que eu tenha gostado particularmente dele, mas QUALQUER coisa é melhor que essa bomba de filme.

                                 é, Georgey, era essa a minha cara durante o filme.

E de "The Lovely Bones", então, nem se fala. Um livro legal virou uma confusão visual e narrativa, sem propósito e sem juízo. Não tem absolutamente nada gostável nesse filme. Junto com "The Fourth Kind" e "The Men Who Stare At Goats", está na lista das decepções do ano. "The Informant!" nem conta, porque me fez dormir no meio. Todos eles, premissas interessantes que se perdem pelo caminho e terminam porcamente. "Men Who Stare at Goats" deve ter sido feito com o único propósito de fazer piadinhas sobre Jedis para o Ewan McGregor, só pode.

                                 Eu sei, Georgey, another bad movie with you in it. Get over it.

To tentando lembrar do que mais vi, mais pra arquivo pessoal mesmo. Obviamente, não escrevo sobre TUDO que vejo ou leio, mas deveria tentar. Minha memória horrível agradece algum tempo depois.

Os filmes de que mais gostei são todos ambientados nos anos 60. Sintomático.
"A Single Man" - passei o filme inteiro boquiaberta com a beleza, e como o Tom Ford é um cineasta que estava faltando, e quis fazer um post só pra ele na época, mas acabei fazendo uma micro-resenha pro Goma e ficou por isso mesmo. Mas o negócio é : quanto homem lindo, cacete. "A Serious Man" - também acabei falando dele no Goma, e é interessante, apesar de não ser antológico. O questionamento da fé e da ideia de destino e controle são coisas que não se veem todo dia, ainda mais tratadas com humor. Mas a cada desgraça que se abatia sobre o pobre Larry, fui me enterrando na cadeira querendo que acabasse logo. Assim como "Precious", é muita miséria pra um ser humano só. E gostei de "An Education" também. Reprodução de época bem feita, bom elenco. Derrapou no final, com a mensagem edificante "sofri mas sou uma pessoa melhor", e o fundo feminista foi meio forçado, mas curti.

                                Matthew Goode, good god.



 "Chloe" fui assistir porque tinha a Julianne Moore. Só no cinema vi que era do Atom Egoyan. E que onda de Amanda Seyfried, hein? Acho que tem pelo menos dois filmes dela em cartaz ao mesmo tempo, e vem mais por aí. "The Imaginarium of Dr. Parnassus" é bem bonito e curioso. Assistir sabendo que o Johnny Depp, o Jude Law e o Colin Farrell trabalharam por amizade ao Heath Ledger me fez ficar emo. "Case 39" é bem nada. Assim como "The Box" - interessante, mas não conseguiu chegar aos pés de "Donnie Darko". E eu gostei de "Paranormal Activity". Pra uma produção tosquinha, se saiu bem em criar um clima tenso. Mas é igual aos programas de fantasmas do Zone Reality na TV, really.


"Daybreakers" é bacana. Vampiros com sci-fi, muita ação. "Sherlock Holmes" foi divertido, mas não é Sherlock Holmes. "Orphan" é mais do mesmo. Criança malvada, bla bla bla. Assim como "Jennifer's Body". Esquecível. "Capitalism : A Love Story" é mais um Michael Moore.

E...putz, chega. Acho que vou desistir do cinema e assistir a "Lost".

5 comments:

henrique teixeira said...

Gosto das criticas cri cri.... isso ajuda mais qeu release...kkkk

xoxo henrique teixeira

P.S: tks pelo coments no post do FB da Bebete.

ale said...

Oi Ana,

Nunca mais tinha vindo aqui... que bom que continua escrevendo, fico feliz. A maioria dos blogs que frequentava, estão parados ou pararam de vez! Ah, by the way, vc assistiu "Segredo dos seus olhos"? É excelente! bj, ale

Gal said...

Menina, eu sabia que UP IN THE AIR tinha que ser ruim! Eu não li o livro mas achei o trailer tããããão cheio de tudo que eu jpa vi e/ou li que nem fui ver no cinema. Prefiro George Clooney atrás das câmera. A SINGLE MAN estou animadíssima para ver mas nada de chegar por aqui. E não fui ver THE LOVELY BONES porque o trailer me pareceu aquele filme AMOR ALÉM DA VIDA, ou algo assim.
THE BOX tenta ser DONNIE DARKO??? Nem vou ver, fico com o segundo.
Eu gostei de SHERLOCK. Concordo que não o Sherlock de Doyle mas me surpreendeu. Eu estava esperando uma bomba.
No mais, eu quero ver a piadinhas de Jedi com Ewan McGregor. ;-)))

Beijos e, please, continue a escrever aqui.

Galaxy Of Emptiness said...

Também senti raiva vendo Up In The Air. Ô filminho ralé de autoajuda. E também não gostei do fim de An Education. Eu li o artigo autobiográfico que o Nick Hornby usou como base para escrever o roteiro. É bem mais interessante. A Jenny de verdade admite que saía com o playboy só por causa da grana e que transava com ele só pra ganhar experiência e aplicar os conhecimentos com futuros melhores namorados, hehehe. O filme mostra uma ingênua apaixonada, mas a realidade é bem o inverso. :)

Beth Blue said...

Finalmente consegui assistir ao comentado A Single Man...e é realmente muito bom, e concordo quanto às imagens: dá prazer de assistir.

Na dobradinha de ontem, assisti ainda An Education, bom mas gostei menos do que o primeiro - se bem que não vale comparar, né!!!

E viva os anos 60 ;-)