February 28, 2008

De um ano pra cá Amsterdam resolveu acertar o passo com o resto do mundo e vários restaurantes e bares bacanas têm surgido. Decoração bem pensada, cardápios mais modernos e propostas interessantes. Contudo, conceito não põe mesa, e alguns lugares tropeçam exatamente no principal : a qualidade da comida.

Não é o caso do Gartine. No meio do inferno da Kalverstraat, ao lado de uma H&M e entre milhares de shopaholics subindo e descendo a rua com os braços carregados de sacolas, se esconde uma ruazinha quase imperceptível. A ruazinha abriga uma porta discreta, que se abre para um salão minúsculo com oito mesinhas. O ar de conto de fadas é dado pelo lindo lustre antigo que domina o ambiente, iluminando a decoração de madeira escura e tons pastéis.

O serviço é estelar - simpático e eficiente, sem ser apressado. Pegamos a última mesa livre. Prontamente anotam nosso pedido de bebidas, enquanto trazem o cardápio. Para o almoço, são oferecidos sanduíches, saladas e sopas - todos produzidos com ingredientes orgânicos. Os ovos são provenientes de galinhas tratadas humanamente e os pães da Vlaamsche Broodhuys, da qual já falei aqui. A atenção aos detalhes não se limita aos ingredientes - as louças são delicadamente lindas, e as facas são Laguiole.

Pedi um croque monsieur que, apesar de ser mais um misto-quente com mostarda, sem béchamel nem queijo por cima, estava bom. A salada verde que o acompanhava também, temperada e fresca. Fiquei surpresa por ver chai no cardápio - coisa rara em Amsterdam - e Beth pediu um, perfumado e bem preparado.

A frequência, não surpreendentemente, é 95% feminina. Há algo de extremamente mulherzinha em pedir um high tea, servido ds 14h às 17h, com bolinhos enfeitados, tortas sedutoras e sanduichinhos, para acompanhar um papo entre amigas. Os poucos (dois) rapazes presentes pareciam mais enlevados pelas suas parceiras que pelo lugar, mas sim, é também um cantinho romântico para um chazinho a dois.

E com tudo isso - serviço fantástico, ambiente aconchegante e boa comida - ainda assim, tem preços justíssimos. Um espresso custa 1,90 euros, quando em outros cafés da região pode chegar a 2,60. Decididamente, uma pérola.

1 comment:

Eu penso que... said...

Vi as fotos do lugar e é exatamente como vc descreveu. O lustre é lindo...
Fui xeretar o menu e não entendi nada. Holandês é realmente muito difícil! Caramba!
:P