August 17, 2008



Adorei, adorei "Km. 0". Fui correndo assistir no Gay and Lesbian Summer Tour festival no Rialto, mas espero que seja fácil de encontrar em DVD (não achei torrent). Porque é uma graça de filme, sem medo de ser comédia de erros, de ser sentimental, de ser cafona, de ser engraçado, de ser uma colcha de retalhos com final feliz. E ainda tem aquela coisa fofa do Tristán Ulloa (apesar de ter um dos personagens mais apagados).

Madri, 46°C. O calor é insuportável, e as pessoas se inquietam. Seja um jovem aspirante a cineasta, uma prostituta magrela e insegura, uma senhora madura e ignorada pelo marido, um bailarino de flamenco gay, um garoto de programa bonitão, uma atriz desesperada, uma moça sonhadora e romântica, um moço virgem e nervoso, um garçom de lanchonete que almeja ter seu próprio negócio, uma adolescente apaixonada e inteligente ou um policial carente, o ponto de encontro de todos é um só : o marco zero da cidade, a Puerta del Sol. O destino (ou os anjos) mexem seus pauzinhos e as duplas se formam. Há arcos geniais, como o do policial, e outros mais fracos (o da atriz), mas todos geram aquela sensação de feel good ao final. Sem teorias, sem subtextos, sem pretensão. Delícia.

1 comment:

Eu penso que... said...

Hummmm, me parece ser muito bom.
Vou ficar de olho!
Bj grande