August 31, 2008




Outro filme que ficou abaixo da expectativa foi "La Fille Coupée en Deux", do Chabrol. Curto o elenco principal - François Berléand, LAdivine Sagnier e o lindo do Benoît Magimel - mas na trama faltou tensão, achei meio flat. Tudo bem, muita mulher já se viu no lugar de Gabrielle, perdidamente apaixonada por um cara mais velho que se recusa a se envolver seriamente, apesar de terrivelmente atraído por ela.

Ou ok, talvez tenha sido só eu.

Mas enfim, reconheci a felicidade de Gabrielle em compartilhar da intimidade de Charles, de perguntar de assuntos do dia-a-dia, oferecer um chá como se fosse sua companheira de vida. E também reconheci a tentação de se entregar a Paul, jovem, lindo, passional e quase insano em sua adoração. Afinal, sentir-se desejado pode ser um bom substituto para o amor. Mas Gabrielle é uma moça bonita, bem-amada e com uma carreira promissora na TV como moça do tempo. Por que ela haveria de se entregar a dois relacionamentos tão fadados ao fracasso?

Não me perguntem. Sou a pior pessoa pra responder isso.

(Agora vou esperar "La Fille de Monaco", que curiosamente tem uma história bem parecida : moça do tempo numa rede de TV se divide em dois amantes, um mais velho e outro mais novo. E com a Louise Bourgoin, que era realmente...moça do tempo na TV francesa. Coincidência?)

2 comments:

Galaxy Of Emptiness said...

Também achei sem sal...meio novela das oito. Tem até sogra esnobe e megera, hehe. :)

muié said...

"perdidamente apaixonada por um cara mais velho que se recusa a se envolver seriamente, apesar de terrivelmente atraído por ela"

*sigh*