January 17, 2009

Esta temporada em SP tem sido bem mais tranquila. Com mais tempo, a gente não precisa correr tanto pra encontrar as pessoas queridas, e pode se dar ao luxo de não fazer nada também.
Mesmo assim, na primeira semana tratamos a cidade como a qualquer outra para a qual viajamos. Andamos, e muito. Do Itaim, começando ali onde a Brigadeiro Luiz Antonio cruza a Joaquim Floriano, até a rua Aspicuelta na Vila Madalena. A pé, sob o sol, parando aqui e ali. Entramos no shopping Iguatemi - fazia alguns anos que eu não punha os pés lá - e fiquei besta de ver como aquilo cresceu. E mais besta ainda de ver que algumas lojas estão lá desde que eu era criança (o que faz bastante tempo, pensem). Ainda gosto mais da parte antiga, aquelas lojas dos andares de cima me dão dor de cabeça.

Também cruzamos a Paulista, em ambas as direções, e andamos pelo centro. Demos um pulo no recomendado e charmoso Bar da Dona Onça, no Copan. Não comi lá porque já tinha almoçado, mas o cardápio é bem tentador. Ficamos nas cervejas, já que eles têm uma boa variedade : Devassa, Heineken, Colorado, Theresópolis, etc. E eles têm cinzeiros com estampa de onça, claro que adorei.

Passamos hoje nas Galerias da 24 de maio, dar um oi pro Calanca e olhar as lojas. Eu ainda me divirto lá, é verdade. Fiquei feliz de ver um SESC em frente, o que, aliado à Galeria Olido, me faz ter esperanças de um reavivamento cultural do centro. O Bar Brahma me assustou, está pavorosamente cafona e descaracterizado. Em compensação, o velho e bom Salada Record, ao lado, continua deliciosamente igual e despretensioso. Assim como a Casa da Mortadela, ainda um dos meus lugares favoritos pra um sanduba de calabresa com vinagrete. Ô, com que saudades que eu estava dessas coisas.

2 comments:

juliana alves said...

tão bom te encontrar.
quero mais.
:)

Annix said...

:-D
eu também!