November 06, 2007

Assisti ontem a um episódio de "Star Trek : TNG" bastante interessante, porque tratava de algo que temos (hã, dizem) mas não se sabe totalmente como funciona : a memória. Um dos personagens, o Data - pra quem não conhece a série - é um andróide - e como tal, tem a memória toda organizada e catalogada, como um computador. Ô, que sonho. Tudo dividido em pastas, com datas, tags - pra acessar e localizar algo seria facílimo.

Infelizmente, nossa condição de humanos estabelece que a nossa memória seja armazenada segundo padrões totalmente subjetivos. Você pode coçar o cérebro até gastar, mas não vai lembrar do nome daquela música, ou daquele filme de que gosta na hora que quer. Da mesma forma, lembranças daquele namoro bom ou ruim vão aparecer do nada, quando menos foram chamadas. Ou ainda, sentindo o cheiro de água salgada, por exemplo, vai se lembrar de algum momento crucial da sua infância, esquecido até então. Sem querer.

Eu me considero uma pessoa com memória seletiva - costumo enterrar bem fundo as lembranças indesejáveis, e ao mesmo tempo sou capaz de desenterrar épocas apenas com um cheiro ou visão de um lugar conhecido. Não costumo ficar imersa em memórias em geral, porque pra frente é que se anda. Mas há momentos que certamente gostaria de manter num lugar protegido, como 2046...

3 comments:

Beth Blue said...

E por falar em Star Trek, acabei de recomendar seu blog para o F., assim ele treina mais um pouco o português que já vem treinando ao (tentar) ler meu blog. Impressionante como vocês dois têm um gosto parecido, ele vai acabar lendo mais o seu blog do que o meu, hehehe.

beijos

lisa said...

oi, Annix, tudo bem?
obrigada pelo link.
amei!
beijoca

Eu penso que... said...

Este post foi ótimo!
É impressionante... quanto mais a gente precisa lembrar alguma coisa, aí é que a memória nem chega.
Deve ser TPM...(Tudo Pela Metade)hehehehe
Bjs.