November 08, 2007

Ouvindo umas velharias de que gosto tanto. Dylan, claro. Itamar BeneditoJoãodosSantosSilvaBeleléuvulgoNegoDitoCascavé Assumpção, tanto cantando Ataulfo como "Sampa Midnight". Renaissance, "Carpet of the Sun" e "Let it Grow" tentando seguir os agudos da Annie Haslam (num passado distante eu conseguia). Nico e sua voz peculiar em "I'll Keep it With Mine". Lembrando que comprei CDs dos Seekers e do Manfred Mann e mal ouvi (especificamente por causa de "Georgy Girl" e de "Doo Wah Diddy Diddy", confesso - mas eu adoooooooro essas músicas).

Me intriga o fato de eu gostar mais de coisas produzidas no máximo até a década de 80 do que das de agora, não importa o gênero - que eu não me prendo a essas coisas. Tudo hoje parece releitura de algo (hm, na verdade é). Esgotou a fonte? Há menos paixão? O talento se diluiu na vida moderna? Sei lá.

5 comments:

Anonymous said...

Oi Annix!!
então esse seu topic tah muito cultural , então já que eu to de dieta, claro que meus olhos foram pras empanadas!!!
rs

Bom, vou esperar vc vir pra cá! Muito frio aí?
beijocas

Juli said...

Juli... rs esqueci de assinar

Annix said...

Juli, que SAUDADE de vc, menina! :)
Tá frio ma non troppo, a chuva é que é uma merda.
Me espera mesmo que to chegando! :-*

Cris A. said...

Te entendo perfeitamente; também sou fascinada pelas velharias :]

O que eu sempre gostei nelas é que me parece que é o tipo de música que realmente muda vidas, sabe? Bom, mudou a minha.

Annix said...

Putz, Cris, perfeito! Música que muda vidas! Hoje em dia não acho isso...