September 24, 2008

Fui ver 4 exposições temporárias beeeem interessantes no Museu Van Gogh: um apanhado dos trabalhos de impressão do Werkman, uma seleção de pinturas suprematistas do Malevich, a retomada das naturezas-mortas por Van Gogh e outros pintores do séc. XIX e, finalmente, uma mini-instalação sobre Anton Mauve, com quem Van Gogh estudou pintura por um curto período. Essa última vale principalmente por "Souvenir de Mauve", um quadro que eu não conhecia e me impressionou de tão lindo.


"Souvenir de Mauve", Vincent Van Gogh


Sobre o Malevich, nem preciso falar muito - é só lembrar da influência da sua obra sobre os modernistas brasileiros : Tarsila, Lasar Segall e Di Cavalcanti, principalmente.


Kazimir Malevich, "Taking in the Harvest", 1911-12

O mesmo vale pro Werkman e o design gráfico. Usando stencils, tipografia e rolos, as druksels de Werkman marcaram um estilo que remete à arte naïf e às ilustrações da literatura de cordel do Brasil. O trabalho tipográfico me lembrou o grande Saul Bass, com suas linhas fortes e geométricas, com cores primárias, e várias outras escolas de design dos anos 40 e 50 (tentei achar umas imagens pra ilustrar e não achei - se eu estiver falando bobagem, favor apontar)



As naturezas-mortas, então, foram impressionantes - principalmente porque eu não gosto do gênero no séc. XVII. Mas as releituras por Fantin-Latour, Corot, Manet e Courbet me tocaram. Mesmo. Não que eu não admire o super-realismo alcançado por alguns dos artistas, mas realmente as versões do século seguinte são mais interessantes.

Enfim, quem vier pelos próximos meses verá. E eu amo meu Museumkaart.

1 comment:

Gal said...

AMO, AMO muito Van Gogh.
Mal posso esperar para ver ao vivo!

Beijos e namarië.